Comer carne prejudica o Planeta?

gado aquecimento global
A pecuária e o aquecimento global

Tenho muitas dúvidas sobre esse tema. Não acredito que o mundo todo se tornará vegetariano para contribuir com as reduções das emissões de gases de efeito estufa. Excesso de ceticismo, pode ser, mas não vejo esse cenário como algo possível, pelo menos hoje. Algum dia, uma grande transformação na Terra pode levar a isso, mas voluntariamente, não acredito mesmo.

De um lado existe um imenso mercado consumidor de carne, em franca expansão, e pesquisas indicam uma relação direta dos rebanhos com o aquecimento global. No Brasil, segundo estudos, o desmatamento da Floresta Amazônica em decorrência das pastagens chegou a responder por 50% dos gases de efeito estufa do país. No mundo, estima-se que a pecuária seja responsável por 15% das emissões. Do outro lado há uma corrente que garante que o manejo sustentável da atividade pode transformar a carne de vilã a mocinha nessa história toda, ajudando o Planeta.

Embora tenha dúvidas, uma coisa é certa: uma alimentação balanceada é composta por ingredientes variados. Existem muitas opções e acho que precisamos experimentar mais. O levantamento “Changing climate, changing diets” (Mudando o clima, mudando a dieta), publicado recentemente pelo centro de estudos Chatham House, apontou que o consumo moderado de carne vermelha pode contribuir com um quarto da meta global de cortes na emissão de gases causadores do efeito estufa até 2050. Até aí, nós cidadãos, podemos nos envolver e nos engajar. Além disso, a OMS relacionou recentemente o consumo de carne vermelha e processada com o aumento do risco de câncer colorretal. Então, coma com moderação.

Por outro lado, existem mudanças que devem ser conduzidas pelos produtores, mas o consumidor sempre tem como dar um empurrãozinho. Antes de comprar podemos tentar saber a procedência e só adquirir alimentos que foram produzidos de forma sustentável. Nicolette Hahn Niman, autora do livro “Defending Beef: The Case for Sustainable Meat Production” (Defendendo a carne: o case da produção bovina sustentável), afirma que é possível produzir carne com pouco impacto ambiental. Niman, que é vegetariana e possui uma empresa de carne bovina de pasto, disse que o bom manejo da atividade pode reduzir as emissões. São práticas adequadas nos pastos, suplementos nutricionais para diminuir o metano nos bovinos e até a criação de besouros coprófagos nas pastagens, pois eles se alimentam das fezes dos animais. Ela garante ainda que a pecuária pode ajudar a restaurar o carbono ao solo, um ponto contra o aquecimento global, já que terras cobertas por plantas e que nunca são aradas recapturam o carbono, mantendo-o estável.


 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /var/www/html/fearimura.blog-dominiotemporario.com.br/web/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Uma opinião sobre “Comer carne prejudica o Planeta?”

  1. Temos soluções mais sustentáveis, contudo ainda abusamos da criação extensiva, que requer grandes áreas e tem pressionado a floresta amazônica. Por outro lado, a criação intensiva, por vezes, vai contra princípios mínimos do direito animal, além de levar ao uso abusivo de antibióticos e afins.
    Creio que um consumo moderado ajuda, bem como o incentivo às cadeias que interligam o pequeno produtor diretamente ao consumidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *