Educação ambiental para bebês e crianças

Educação ambiental começa bem cedo

Em 10, 20 anos, o mundo seria um lugar muito melhor para se viver se os nossos pequenos e pequenas aprendessem o quão importante é cuidar do nosso planeta. Crianças sensibilizadas se tornarão cidadãos conscientes. Pensando nisso, resolvi escrever este post, que traz algumas dicas de educação ambiental.

Crianças de 0 a 6 anos

Pesquisando sobre o assunto, vi que a educação ambiental pode começar bem cedo, desde o nascimento, com mais ênfase a partir dos três anos. Nesta faixa etária, as crianças ainda não conseguem entender as tragédias e os problemas ambientais, ou seja, os efeitos da nossa ação sobre o Planeta. Dessa forma, se a abordagem for negativa, a criança pode responder com medo, tristeza ou mostrar certa apatia. Neste momento da vida, o importante é construir o respeito da criança pela natureza, fazendo com que se estabeleça uma relação emocional. Especialistas acreditam que essa base é essencial para a formação de um adulto ambientalmente consciente.

E para construir essa relação, é importante proporcionar à criança a experiência de interação com o meio ambiente. Fazer atividades ao ar livre e ter contato com terra, plantas, alimentos, mato, grama, insetos, animais, areia, conchas. Tudo isso faz com que as crianças desenvolvam um relacionamento com o mundo natural. E os pais e educadores precisam oferecer tempo para que a criança explore o ambiente, assim como organizar atividades, falar sobre a beleza da natureza e, claro, garantir a segurança do bebê durante essa interação.

Crianças e adolescentes

O comportamento dos adultos, seja ele bom ou ruim, influencia diretamente as crianças e os adolescentes, independentemente da idade, e é prontamente assimilado e, muitas vezes, replicado. Então, essa é a principal lição. Observe a forma como interage com o meio ambiente. Economia de água e energia em casa, separação correta do lixo, escolha por produtos que utilizam menos embalagens ou materiais reciclados, e por aí vai… E sempre envolva o seu filho nestas atividades. Parece bobagem, mas não é, pois dessa forma ele se sente parte do processo. E claro, a escola desempenha importante papel neste processo todo, mas não podemos transferir responsabilidades. Seria um complemento, que infelizmente no Brasil ainda não é uma realidade. Até aí nenhuma surpresa, não é minha gente? O Brasil tem uma Lei sobre Educação Ambiental, de 1999, a qual prevê que a matéria seja “prática educativa integrada, contínua e permanente em todos os níveis e modalidades do ensino formal”. Atualmente, a Comissão de Educação, Cultura e Esporte está analisando o Projeto de Lei do Senado (PLS) que altera essa legislação de 1999, para garantir que a educação ambiental seja disciplina específica no ensino fundamental e médio e não transversal.  Se isso acontecer, ponto para o planeta!


 

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /var/www/html/fearimura.blog-dominiotemporario.com.br/web/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *